Aromas

O olfato influencia a atração

aroma cheiro perfume atração sexual

Odores suaves não só atuam como grandes potencializadores do apetite sexual, como também têm um marcante poder evocador, já que geram lembranças.

Os aromas trazem lembranças, despertam sensações, transmitem desejos, aumentam o apetite… Resumindo: o olfato é muito mais que um simples sentido. As memórias vinculadas a cheiros costumam se associar a situações vividas, à infância ou a pessoas conhecidas, mas também a cidades visitadas, amigos ou ex-namorados (as). Em um número maior que a metade das pessoas, o cheiro do ser amado produz emoções mais positivas do que perfumes ou aromas culinários.

Você sabia que a maioria das pessoas considera o olfato um dos sentidos mais importantes, que o aroma preferido de mais da metade da população é o cheiro dos entes queridos, ou que o odor é motivo maior de rejeição que a aparência?

Além disso, boa parte das pessoas acha que o aroma é uma das principais armas de sedução, e a perda de olfato afeta seu estado de espírito.

Um estudo recente elaborado pelo Laboratório Vicks sobre o olfato e as emoções analisa a importância deste sentido para o cotidiano da população.

Estas são algumas das conclusões que se desprendem da pesquisa, para a qual foram entrevistadas 1.009 pessoas com idade superior a 15 anos. O estudo foi realizado na Espanha, mas, segundo o laboratório, os resultados podem ser aplicados em outros países.
Mais de 75% das pessoas consideram que o olfato é um dos sentidos mais importantes e uma em cada dez lhe atribui o valor máximo.

Além disso, três em cada quatro pessoas consultadas afirmam que o odor tem bastante ou muita importância nas relações afetivas, e muitas delas o consideram fundamental.

Neste sentido, 63% dos entrevistados rejeitariam uma pessoa por seu cheiro, contra 37% que levariam em conta sua aparência. Este aspecto é mais importante para as mulheres, já que sete em cada dez têm essa opinião, enquanto para os homens os dois aspectos têm um papel quase equivalente.

O grau de preocupação com o cheiro corporal próprio é praticamente unânime na população. Cerca de 80% dos consultados dizem estar bastante ou muito preocupados com seu odor.

Para 59% dos participantes da pesquisa, a maior vantagem do olfato é poder desfrutar de múltiplos aromas. Por outro lado, 24% das pessoas indicam que o cheiro lhes abre o apetite.

O cheiro do amor

Mais de 25% dos entrevistados consideram o aroma uma das principais armas de sedução e afirmam que o cheiro tem um papel fundamental na vida sexual.

Segundo o estudo, o apetite sexual aumenta mais com odores suaves que com os intensos.
Além disso, é um sentido com um claro poder evocador, já que oito em cada dez entrevistados afirmam que os cheiros têm a capacidade de fazer com que se recordem de algo que já aconteceu e lhes geram lembranças muito freqüentemente.

As memórias vinculadas a cheiros costumam se associar a situações vividas, à infância ou a pessoas conhecidas, mas também a cidades visitadas, amigos ou ex-namorados (as).

Em cada dez indivíduos, quatro associam um perfume a uma pessoa concretamente e um em cada três diz que há uma relação direta entre o cheiro e a lembrança do ser amado.

Entre os cheiros que “nos fazem sentir bem” destacam os florais, que agradam especialmente às mulheres e às pessoas com mais de 25 anos, e os aromas herbais, como o do eucalipto, os de frutas, os cítricos, os amadeirados e os de especiarias.

Em um número maior que a metade das pessoas, o cheiro do ser amado produz emoções mais positivas do que perfumes ou aromas culinários.

Frustração e raiva 

Por outro lado, seis em cada dez pessoas entrevistadas afirmam que a perda de olfato devido a uma congestão nasal afeta seu estado de espírito: há uma sensação de cansaço generalizado, frustração, raiva, irritação ou depressão.

“Alguém pode lembrar do amor? É como tentar evocar o cheiro das rosas em um porão. Você pode ver a rosa, mas nunca o perfume”, afirmou o dramaturgo americano Arthur Miller. As pesquisas parecem lhe dar razão

You Might Also Like